terça-feira, 26 de março de 2013

Tudo é Amor Vida - É o Amor existencial. Razão - É o Amor que pondera. Estudo - É o Amor que analisa. Ciência - É o Amor que investiga. Filosofia - É o Amor que pensa. Religião - É o Amor que busca Deus. Verdade - É o Amor que se eterniza. Ideal - É o Amor que se eleva. Fé - É o Amor que se transcende. Esperança - É o Amor que sonha. Caridade - É o Amor que auxilia. Fraternidade - É o Amor que se expande. Sacrifício - É o Amor que se esforça. Renúncia - É o Amor que se depura. Simpatia - É o Amor que sorri. Altruísmo - É o Amor que se engrandece. Trabalho - É o Amor que constrói. Indiferença - É o Amor que se esconde. Desespero - É o Amor que se desgoverna. Paixão - É o Amor que se desequilibra. Ciúme - É o Amor que se desvaira. Egoísmo - É o Amor que se animaliza. Orgulho - É o Amor que enlouquece. Sensualismo - É o Amor que se envenena. Vaidade - É o Amor que se embriaga. Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do Amor, não é senão o próprio Amor que adoeceu gravemente. Francisco Cândido Xavier
Queria...se pudesse Eu queria ser um rio para poder transbordar. um vulcão para poder explodir tudo que há dentro de mim. Queria ser livre e poder fazer de tudo aquilo que sonho uma realidade. Queria sair para bem longe, explorar regiões à tardinha, curtir o visual chocante do pôr do sol. Queria banho de cachoeira, água caindo fria e gostosa, confundindo-se com a pele, na alegria da descoberta. Queria , no meio de tudo, entre pedras e espinhos, num mundo cheios de cercas, encontrar a paz. Sou uma Deusa num mundo estranho; vou à procura de DEUSES... de PAZ...AMOR...de tudo. Cristiane Do Livro Diário de Bênçãos pg 32 Francisco C.Xavier
Novo Dia "Todo dia de ontem pode ter sido árduo. Muitas lutas vieram, deixando-te o cansaço. Provas inesperadas alteram-te os planos. Soma, porém, as bênçãos que Deus te entregou. Esquece qualquer sombra, não pares, serve e segue. Agora é novo dia, tempo de caminhar". Emmanuel Psicografia-Francisco C. Xavier
Vivemos dias de velocidades intensas. A tecnologia facilita a comunicação, acelera o transporte, coloca-nos em contato com o mundo, e tudo diminui. O tempo da carta transformou-se nos segundos da mensagem eletrônica. Os dias da viagem tornaram-se as horas do avião e as conversas nas ligações telefônicas reduzem-se a rápidas mensagens de texto nos telefones portáteis. Cada vez mais precisamos nos informar, cada vez mais buscamos estudar, cada vez mais tentamos acompanhar uma velocidade acelerada, que tanto nos assusta quanto beneficia. Por isso não somos poucos a viver uma vida de intensos afazeres, muitos compromissos, a nos exaurirmos nas horas que parecem poucas para tanto a fazer. Não temos certeza se conseguiremos cumprir com os compromissos, se manteremos nossa competência profissional, se bem educaremos nossos filhos... Natural que desenvolvamos comportamentos de insegurança e ansiedade frente a tantas dúvidas e questionamentos. E, a partir disso, geramos doenças de comportamento, fobias sociais, alterações de larga monta em nosso organismo físico e em nossa estrutura emocional. Mergulhados em um oceano de problemas, esquecemo-nos de que a Providência Divina sempre esteve e continua a velar por tudo e por todos. Retornamos ao mundo físico sob a proteção e tutela de um Deus misericordioso e provedor de todas as nossas necessidades. Por essa razão é que Jesus nos aconselhou a que deixemos a cada dia as suas próprias necessidades. Com isso, Jesus nos incita à fé, para que façamos a nossa parte, na medida que seja possível, e no rol de nossas responsabilidades. O restante, aquilo que não há como ajudar, melhorar ou alterar, entreguemos nas mãos de Deus. Ele há de saber como melhor fazer. Muitas vezes nos atribulamos com coisas que não há como modificar, ou nos angustiamos com situações onde não se pode prever o desfecho. Nessas horas, a fé e o entendimento de que Deus nos provê com todos os recursos necessários serão sempre roteiro para mantermos a paz íntima. Mesmo que algumas vezes não compreendamos de imediato o porquê dessa ou daquela situação que nos ocorre, façamos a nossa parte, guardando a certeza de que nunca estamos sozinhos. Mantenhamos a consciência tranquila de ter feito tudo que estava ao nosso alcance, utilizando dos melhores recursos que dispúnhamos. A Providência Divina se encarregará de nos amparar. Agindo assim, perceberemos que, mesmo nesses dias acelerados e intensos, não há porque desenvolvermos aflições desnecessárias e inúteis. Tranquilizando a mente, usando da oração como recurso terapêutico, teremos sempre a paz necessária para enfrentar os desafios naturais da vida. * * * Busquemos sintonizar com nossos guias espirituais e conseguiremos galgar os degraus do progresso e da paz. O Mestre de Nazaré nos prometeu que não nos deixaria a sós. Ele sempre esteve e permanece conosco, na condição de pastor de nossas almas, sol sublime que ilumina nossas vidas. Lembremos disso em nossa trajetória, a cada dia, a cada hora e sempre que as dificuldades nos pareçam intransponíveis.
Sim, meu filho, talvez por um capricho dos seus treze anos, você deseja receber um bilhete do amigo desencarnado, cujas páginas começou a ler. Você - um menino! - solicita orientação espiritual. Tenho escrito muitas cartas depois da morte, mas sinceramente não me recordo de haver dirigido até hoje, qualquer recado a gente verde do seu porte. Perdoe se não lhe correspondo à expectativa. Diz você que não espera uma história da carochinha, baseada em gênios protetores. E remata: "quero, irmão X, que você me diga quais são as coisas mais importantes da vida, apontando-me aquilo de bom que devo querer e aquilo de mau que preciso evitar." Lembro-me, assim, de oferecer a você uma lista curiosa que um velho amigo me ofereceu, aí no mundo, precisamente quando eu tinha a sua idade. A relação, apresentava o título "APRENDA, MEU FILHO..." e continha as seguintes informações: 1 - O maior e melhor amigo: "Deus." 2 - Os melhores companheiros: "Os pais". 3 - A melhor casa: "O lar." 4 - A maior felicidade: "A boa consciência." 5 - O mais belo dia: "Hoje." 6 - O melhor tempo: "Agora." 7 - A melhor regra para vencer: "A disciplina." 8 - 0 melhor negócio: "O trabalho." 9 - O melhor divertimento: "O estudo." 10 - A coleção mais rica: "A das boas ações." 11 - A estrada mais fácil para ser feliz: "O caminho reto." 12 - A maior alegria: "Dever cumprido." 13 - A maior força: "O bem." 14 - A melhor atitude: "A cortesia." 15-0 maior heroísmo: "A coragem de ser bom." 16 - A maior falta: "A mentira." 17 - A pior pobreza: "A preguiça." 18-0 pior fracasso: "O desânimo." 19 - O maior inimigo: "O mal." 20 - O melhor dos esportes: "A prática do bem." Leia esta lista de informações, sempre que você puder, e veja por si como vai indo a sua orientação. E se quer mais um aviso de amigo velho, cada noite acrescente esta pergunta a você mesmo, depois de sua oração para o repouso: - Que fiz hoje de bom que somente um amigo de Jesus conseguiria fazer? IRMÃO X
Antes do berço, na Espiritualidade, examinando as suas próprias necessidades de aperfeiçoamento terá você pedido: a deficiência corpórea que induza à elevação de sentimentos; a enfermidade de longa duração, capaz de educar-lhe os impulsos; essa ou aquela lesão física que favoreça os exercícios de disciplina; determinada mutilação que lhe iniba o arras-tamento à agressividade exagerada; o complexo psicológico que lhe renove as idéias; o lar amargo onde possa aprender quanto vale a afeição; o traço de prova que lhe impõe obstáculos no grupo social, a fim de esquecer enquistações de orgulho; o reencontro com os adversários do passado, então na forma de parentes difíceis, atendendo a resgate de antigos débitos; a impossibilidade temporária para a obtenção de um título acadêmico, de modo a frenar-se contra desmandos intelectuais; a internação passageira em ambiente de pau- perismo, de maneira a desenvolver a própria habili-tação no trabalho pessoal. Aceite as dificuldades e desafios da existência, porque, na maioria das circuntâncias, são respostas da Providência Divina aos nossos anseios de reajuste e sublimação.
"Quero trabalhar e conhecer a satisfação dos cooperadores anônimos da felicidade alheia. Procurarei a prodigiosa luz da fraternidade através do serviço às criaturas, olvidando o próprio nome que deixo para trás por amor a Deus e a elas. Revisto-me transitoriamente de outra personagem para melhor ensinar e amparar. Sou André Luiz."